Há três coisas que devem ser evitadas na vida: inimigos, ódio e bondade.

Procuro evitar os três, mas ainda não existe a fórmula da perfeição. 

Por isso vagueio por aí, entre o bem e o mal.

 

início | petit papillon | reflexões | poemas | stórias | curiosidades

12 de Agosto de 2008

Nascer, um processo tão simples e complexo ao mesmo tempo, mas sempre por alguma razão. Pode ser o resultado de um desejo, um objectivo alcançado, um equívoco, um acidente, uma precipitação, a procura da perfeição, a vontade de alcançar o outro lado... não importa, o que interessa mesmo é que se nasce!

 

E, assim, no deambular da noite, entre uma taça de martini e boas companhias nasceu este blog, nem tanto por acidente mas sem nenhum objectivo específico, sem pretensões de complexidade e a procura da imperfeição das pequenas coisas.

 

Nasci, no dia 19 de Junho de 2008 e gosto de ter amigos ao invés de inimigos, passo ao lado do ódio na minha vida e não gosto das pessoas excessivamente bondosas. Sem querer contrariar os mais sábios acredito que as pessoas justas são mais felizes, menos excessivas.

 

A virtude, naquilo que me é permitido afirmar, está, já dizem muitos, na capacidade de tratar o igual de forma igual e o desigual de forma desigual... Sendo assim e, de maneira desajeitada, digo que este é o blog que procura o equilibrio vagueando por todas as formas de excesso que existem. Espero ser útil para alguma coisa.

vôo de Hildmel às 17:48

May:
Concordo com a apresentação, no que respeita ao que se deve evitar. Partilho da noção de justiça, é baseada na de democracia: ideologia muitas vezes distorcida.Mas isso daria outros comentários.
Agora importa dar-te as boas vindas e desejar que este desafio seja um divertimento e uma fonte de conhecimento, senso-comum ou científico, pouco importa, vale a pena desde que se aprenda e se ensine.
Um alerta, no entanto, ser justo é injusto ;)
Até à próxima papillonada
12 de Agosto de 2008 às 19:54

Oi linda...Justiça vs injustiça será como Ferdinand de Saussure defendeu a relação língua /linguagem, ou seja, as duas faces diferentes de uma mesma moeda que não sendo semelhantes mas não se podem separar. Por isso, temos as duas faces tão distintas e tão próximas. Obrigada pelo coment , acrescentaste valor e fizeste-me pensar sobre o tema :-)
12 de Agosto de 2008 às 21:54

Omar:
Do inicio ao fim das nossas vidas percorrem-nos ideias várias, projectos vários, no entanto, quando materializados transformam-se na imagem de nós próprios transmitidos ao mundo exterior. Por isso, queria felicitar-te por mais uma ideia nascida para o mundo e espero deliciar-me muito nestas páginas. Bj
8 de Novembro de 2008 às 11:22

Hora de nha terra
Petit Papillon
pesquisar
 
vôs antigos
blogs SAPO